Odontologia Pacheco
Loja Sol topo
Bruna Manuela Parmegiani
Supermercado Comin topo
Móveis Incomaba topo
Quality Solar topo
Marmoraria Felicetti topo
Sicredi topo
Restaurante Alvorada topo
Lifetycon Investimentos topo
Funerária Scopel
Armazém dos Óculos topo
Uceff topo
Balneário e Camping Barra do veado topo
Economia

Arrecadação tributária catarinense cresce 11,2% em 2019

O Estado encerrou 2019 com R$ 29,02 bilhões de arrecadação tributária própria bruta

03/02/2020 20h48
Por: Redacao
Fonte: Assessoria de Comunicação
111
Nenhum setor da economia catarinense registrou queda na arrecadação de ICMS em 2019 (Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Assessoria de Comunicação)
Nenhum setor da economia catarinense registrou queda na arrecadação de ICMS em 2019 (Foto: Ricardo Wolffenbüttel/Assessoria de Comunicação)

O intenso trabalho de gestão financeira e controle de despesas realizado em Santa Catarina resultou em um dos melhores desempenhos fiscais dos últimos anos. O Estado encerrou 2019 com R$ 29,02 bilhões de arrecadação tributária própria bruta, alta de 11,2% em relação ao ano anterior. O número considera os impostos estaduais, como ICMS, IPVA, ITCMD e demais receitas.

A arrecadação do IPVA foi de R$ 1,93 bilhão, alta de 10,4%, e do ITCMD ficou em R$ 348 milhões, 19,1% a mais que no ano anterior. Somente com o ICMS, a arrecadação bruta foi de R$ 23,7 bilhões, incremento de 11,2%. “O bom resultado se deve, principalmente, à retirada de diversos produtos da Substituição Tributária e a revisão de benefícios fiscais, bem como a intensificação de medidas no combate à sonegação”, explica o secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli.

Em 2019, o Governo do Estado deu sequência ao processo de desoneração da cadeia produtiva em Santa Catarina, revogando a cobrança de ICMS por Substituição Tributária (ST) de diversos produtos. Foram contemplados materiais de construção e elétricos, lâmpadas, reatores, tintas, vernizes e similares, artigos de papelaria e eletroeletrônicos, além dos vinhos e espumantes.

Foram realizadas 568 operações de fiscalização no ano passado, 47% a mais que em 2018. “Desenvolvemos um intenso trabalho de cruzamento de dados, presença fiscal e de cobranças administrativas”, afirma a coordenadora dos Grupos Especialistas Setoriais, Maria Aparecida Oliveira.

Resultados positivos

Nenhum setor da economia catarinense registrou queda na arrecadação de ICMS em 2019. Os segmentos que apresentaram maior crescimento, em relação a 2018, foram os supermercados, com 31,8%; transportes, cuja acréscimo foi 17%; embalagens e descartáveis, que registraram alta de 16,5%; e automação comercial, com 14,8%. “Nossa economia está respondendo aos resultados positivos. A prova é que tivemos um crescimento de 3,56% na geração de empregos e abertura de 150 mil empresas”, finalizou Eli.