Restaurante Alvorada topo
Loja Sol topo
Lifetycon Investimentos topo
Sicredi topo
Uceff topo
Funerária Scopel
Marmoraria Felicetti topo
Odontologia Pacheco
Móveis Incomaba topo
Armazém dos Óculos topo
Quality Solar topo
Balneário e Camping Barra do veado topo
Supermercado Comin topo
Bruna Manuela Parmegiani
Zoneamento agrícola

Cada cultura deve seguir o calendário do zoneamento agrícola de risco climático

A hora do plantio

Caminhos da Agropecuária

Caminhos da AgropecuáriaTudo sobre a agriculta e pecuária com a engenheira agrônoma e mestre em Desenvolvimento Regional, Marlise Lovatel. CREA/SC 076.116-5. Entre em contato pelo e-mail: [email protected]

25/08/2018 12h42Atualizado há 1 ano
Por: Redacao
283

Entramos na época da semeadura das principais safras agrícolas no município de Descanso, assim como acontece em toda a região e país. Sabendo que a agricultura é um dos segmentos que mais depende das condições climáticas, é importante observar essas condições, para colher bons resultados no campo. Nesse aspecto utilizamos o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) como parâmetro importante no planejamento da safra, para identificação das áreas com alto potencial de produção, onde o clima e solo sejam adequados para a cultura.

Para delimitação do Zarc, são observados parâmetros técnicos de risco climático de acordo com cada espécie vegetal, como a temperatura média mensal, índice de satisfação da necessidade de água, disponibilidade de água no solo, deficiência hídrica mensal e anual, insolação e fotoperíodo, frequência da ocorrência de horas de frio e ocorrência de risco de geada, entre outros. Considerando também a capacidade de retenção de água do solo, tipos de solo e as demandas climáticas das cultivares em cada fase do ciclo fenológico. 

Divulgado anualmente no Brasil, o zoneamento agrícola permite determinar a melhor época de semeadura para cada município, onde as fases mais críticas da cultura tenham uma probabilidade menor de coincidirem com as adversidades climáticas (como falta de água, temperaturas excessivamente elevadas ou baixas). O zoneamento traz as cultivares indicadas de acordo com o Registro Nacional de Cultivares (RNC), em calendários de plantio nos respectivos municípios e unidades da federação. 

O Zarc tmbém tem mostrado maior relevância em função da normatização do crédito e seguro agrícola implementados pelo Banco Central do Brasil que restringe o enquadramento no Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (seguro Proagro), a empreendimentos conduzidos na área de abrangência e sob as condições do zoneamento agrícola. Ou seja, para que os agricultores consigam recursos nos bancos para custear a safra e para que tenham direito ao seguro agrícola, é necessário que as culturas em questão estejam devidamente zoneadas, e cultivadas de acordo com o calendário próprio.

Todos os aspectos relacionados ao Zarc são oriundos de muitos estudos, pesquisas, experimentos e monitoramento para que esse mapeamento possibilite minimizar riscos de perdas causadas por eventos climáticos. Para que as adversidades de clima, precipitação ou estiagem em épocas mais recorrentes, não coincidam com uma fase crítica da planta, evitando assim a diminuição do potencial produtivo da cultura. 

Nesse sentido é importante que o agricultor fique atento e respeite o zoneamento de cada espécie e cultivar, possibilitando desenvolver a safra com todo seu potencial gerando fartas colheitas. Com o desenvolvimento sadio das plantas nas épocas adequadas, as mesmas tornam-se mais resistentes à ocorrência de doenças e menos susceptíveis aos ataques de insetos-praga, evitando também maiores custos de produção nos tratos culturais. Um olho no calendário e outro na lavoura.