Sicredi topo
HB Informática 1
Techy Internet topo
Restaurante Alvorada topo
Odontologia Pacheco
Farmácias São Miguel topo
Mercado Pereira topo
Funerária Scopel topo
E.B Instalações Elétricas topo
Quality Solar topo
Supermercado Comin topo
Kika Restaurante topo
Marmoraria Felicetti topo
Armazém dos Óculos topo
Loja Sol topo
Campos Auto Center topo
Móveis Incomaba topo
Internacional

Desinformação pode levar pessoas a rejeitarem vacinas contra Covid-19

É o que revela pesquisa divulgada em Londres

13/11/2020 08h11
Por: Redacao
Fonte: Agência Brasil
77
O estudo envolveu 8 mil voluntários nos dois países (Foto: Reuters/Dado Ruvic)
O estudo envolveu 8 mil voluntários nos dois países (Foto: Reuters/Dado Ruvic)

Teorias conspiratórias e desinformação alimentam a desconfiança e poderiam deixar a inoculação com vacinas contra Covid-19 abaixo dos níveis necessários para proteger comunidades da doença nos Estados Unidos e no Reino Unido, revelou pesquisa.

O estudo, com 8 mil voluntários nos dois países, mostrou que menor número de pessoas "certamente" receberia uma vacina contra a Covid-19 do que os 55% da população que cientistas estimam ser preciso para proporcionar a chamada "imunidade de rebanho".

"Vacinas só funcionam se as pessoas as tomam. A desinformação atua sobre os receios e incertezas existentes a respeito de novas vacinas [contra Covid], além das novas plataformas que estão sendo usadas para desenvolvê-las", disse Heidi Larson, professora da Escola de Higiene e de Medicina Tropical de Londres, que coliderou a pesquisa.

"Isso ameaça minar os níveis de aceitação de vacinas contra Covid-19", acrescentou ela, que também é diretora da iniciativa internacional Vaccine Confidence Project. O estudo chega no momento em que um dos maiores esforços de criação de vacinas mostrou resultados promissores nesta semana.

Na segunda-feira, a Pfizer informou que sua vacina experimental contra a Covid-19 tem eficácia de mais de 90% com base em dados provisórios de testes de estágio avançado. Os dados foram vistos como um passo crucial na luta para conter uma pandemia que já matou mais de 1 milhão de pessoas.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários