Domingo, 11 de Abril de 2021 02:00
(49) 99173 6876
Dólar comercial R$ 5,68 1.81%
Euro R$ 6,75 +1.72%
Peso Argentino R$ 0,06 +1.76%
Bitcoin R$ 361.414,31 +2.881%
Bovespa 117.669,9 pontos -0.54%
Economia Economia

Com agravamento da pandemia, Nissan e Toyota suspendem atividades

Mercedes-Benz e Volkswagen já haviam anunciado paralisação

25/03/2021 20h44
113
Por: Redacao Fonte: Agência Brasil
Empresas levam em consideração a pandemia que segundo o Ministério da Saúde, o país tem mais de 300 mil vítimas da doença confirmadas (Foto: Divulgação/Volkswagen)
Empresas levam em consideração a pandemia que segundo o Ministério da Saúde, o país tem mais de 300 mil vítimas da doença confirmadas (Foto: Divulgação/Volkswagen)

As montadoras Nissan e Toyota anunciaram hoje a suspensão de suas atividades no Brasil por causa do agravamento da transmissão de Covid-19. Segundo o Ministério da Saúde, o país tem mais de 300 mil vítimas da doença confirmadas. A Mercedes-Benz e a Volkswagen já haviam anunciado paralisação das atividades.

Em nota, a Nissan informou que decidiu adotar férias coletivas no Complexo Industrial de Resende, no Rio de Janeiro, no período de 26 de março a 9 de abril, retomando a produção no dia 12. Segundo a empresa, a medida tem como objetivo “garantir a segurança de seus funcionários como parte do esforço de reduzir o impacto da pandemia, adaptar a empresa ao cenário atual dos desafios enfrentados pelo setor automotivo e garantir a continuidade do negócio”.

A Toyota informou que, a partir de segunda-feira, as quatro fábricas localizadas em São Bernardo do Campo, Indaiatuba, Sorocaba e Porto Feliz, todas em São Paulo, irão parar por até dez dias corridos. “A medida tem como objetivo contribuir com a redução da circulação de pessoas no momento mais crítico da pandemia no país, além de atender a antecipação de feriados por parte de autoridades em algumas dessas regiões”, informou em nota. As atividades, portanto, serão retomadas no dia 6 de abril em Indaiatuba e no dia 5 nas demais. A Toyota tem 5,6 mil trabalhadores no Brasil.

A média móvel de mortes no Brasil atingiu o maior patamar desde o início da pandemia, com mais de 15,5 mil registros na semana epidemiológica iniciada em 14 de março, segundo dados do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias