Domingo, 24 de Outubro de 2021 14:06
(49) 99173 6876
Agropecuária Agropecuária

Mais de 1,2 milhões são investidos no programa Água para o Campo

O limite por agricultor é de R$ 100 mil com prazo de quatro anos para devolver o recurso para o Estado e a primeira parcela com vencimento para 2023

13/10/2021 08h49
69
Por: Redacao Fonte: Assessoria de Comunicação
Segundo extensionista da Epagri, neste ano, 41 agricultores de Descanso foram beneficiados com projeto para amenizar os problemas causados pela estiagem (Foto: Portal Minha Descanso)
Segundo extensionista da Epagri, neste ano, 41 agricultores de Descanso foram beneficiados com projeto para amenizar os problemas causados pela estiagem (Foto: Portal Minha Descanso)

Criado pelo governo de Santa Catarina, via Secretaria da Agricultura, o projeto Água para o Campo, disponibilizou R$ 60 milhões em recursos aos agricultores para amenizar o impacto da estiagem no Estado com investimentos em captação, armazenamento, tratamento e distribuição de água para abastecimento das propriedades rurais.

Conforme o engenheiro agrônomo e extencionista da Epagri de Descanso, Zolmir Frizzo, todos os municípios foram credenciados e elaboraram projetos. “No nosso município são 41 agricultores que vão solucionar de vez o problema da falta de água, principalmente para a infraestrutura produtiva, pecuária de leite, corte ou suinocultura, investimento de mais de um milhão de reais”, destaca.

Os recursos foram aplicados na aquisição de reservatórios como caixas de água de 5, 10 e 20 mil litros, moto bomba, canalização e construção de cisternas com a manta Pead, que tem a capacidade de armazenar maiores volumes. “São cisternas com capacidade para armazenamento de 200 mil e 1,5 milhão de litros de água, então é um recurso que vem, de certa forma, solucionar em grande parte o problema de falta de água dessas propriedades”, ressalta Frizzo.

O limite por agricultor é de R$ 100 mil com prazo de quatro anos para devolver o recurso para o Estado e a primeira parcela com vencimento para 2023. Se pagar as prestações em dia, ele tem um subsidio de 50% sobre o valor da parcela. “Se o agricultor pegar R$ 100 mil de investimento para construir uma cisterna ou outro investimento na propriedade e pagar em dia as prestações, em quatro anos ele vai devolver R$ 50 mil para o Estado, então ficará juro zero e bônus de 50% do investimento”, frisa o extencionista.

Para o próximo ano, o governo estima aplicar R$ 100 milhões no programa Água para o Campo, no intuito de atender mais propriedades. “Neste ano 41 agricultores foram beneficiados, mas já temos uma lista de espera de mais 22 novos agricultores para serem atendidos no início do próximo ano, quando o governo lançar novamente o programa”, finaliza Frizzo.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias