Sicredi topo
Funerária Scopel
Uceff topo
Loja Sol topo
Balneário e Camping Barra do veado topo
Bruna Manuela Parmegiani
Odontologia Pacheco
Armazém dos Óculos topo
Supermercado Comin topo
Móveis Incomaba topo
Lifetycon Investimentos topo
Restaurante Alvorada topo
Quality Solar topo
Marmoraria Felicetti topo
Bom saber!

Origem da Agricultura

Apontadas possíveis origens da atividade

Caminhos da Agropecuária

Caminhos da AgropecuáriaTudo sobre a agriculta e pecuária com a engenheira agrônoma e mestre em Desenvolvimento Regional, Marlise Lovatel. CREA/SC 076.116-5. Entre em contato pelo e-mail: [email protected]

03/08/2018 00h05
Por: Redacao
263
Divulgação Internet
Divulgação Internet

Amigos e amigas internautas, iniciamos esta coluna sobre um assunto que permeia nossas vidas, a agricultura. Por mais urbanos que tenhamos nos tornado, é verídica a velha frase: “quem não vive dela, depende dela para viver” principalmente em se tratando de agricultura familiar. Isso nos mostra que de uma forma ou de outra dependemos da agricultura, dependemos de alimentos, dependemos de matéria-prima, dependemos do bom uso dos recursos naturais e dependemos das pessoas que fazem agricultura. Nossa intenção não incorre em desmerecer outras funções, pois todas a partir de um ponto de vista são imprescindíveis à vida humana, contudo, a necessidade básica e primordial à vida é alimentar-se.

A etimologia da palavra agricultura vem do latim agricultūra, composta por ager que significa campo, território, e cultūra  que significa cultivo. O prefixo agro que vem do verbete em latim agru significa “terra cultivada ou cultivável”. Associando as terminologias da palavra agricultura, observamos que isolando “agro” temos somente o território, o campo; ao mesmo tempo em que isolando “cultura” temos somente o cultivo, sem o campo específico.

Assim, a palavra agricultura é carregada de significado quando somamos ao campo/território as formas culturais de trabalhar. Cada território com suas próprias características, imersas em significados territoriais das formas de fazer agricultura.

Entre várias versões que tratam sobre a origem, nos atemos aos dados que registram em torno de 12 mil anos atrás, os povos conhecidos como nômades ou caçadores-coletores começaram a prestar atenção em determinados grãos, que em contato com o solo começavam a germinar, dando origem a novas plantas e frutos.

Também gosto e reforço o registro que essas observações começaram através das mulheres, as quais na época eram responsáveis por cuidar dos filhos e da moradia, enquanto os homens saíam para caçar e pescar. No tempo em que ficavam nas aldeias/povoados cuidando dos filhos e preparando os alimentos trazidos por seus companheiros, começaram a observar que os grãos jogados ou enterrados nos arredores, germinavam, dando origem a novas plantas idênticas às colhidas e seus respectivos frutos.

Essa prática simples permitiu que se aumentasse a oferta de alimentos nos povoados, iniciando os plantios com a finalidade de prover as necessidades alimentícias das pessoas e a domesticação de um grupo principal de plantas. Origina-se, assim, a agricultura, na cultura de enterrar sementes e colher novas plantas e frutos, que hoje é carregada de técnicas, símbolos, significados e conceitos, dos quais iremos tratar nas próximas edições.